Auxílio emergencial e agenda fiscal: governo avalia que próximos 30 dias serão decisivos